Praias da Rota Ecológica se preparam para uma alta temporada no ritmo de muitas festas

Praias da Rota Ecológica se preparam para uma alta temporada no ritmo de muitas festas

Com o relaxamento das medidas de distanciamento social e a retomada dos eventos, as 3 cidades da Rota Ecológica; Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras; se preparam para um verão cheio de festas e eventos. Primeiramente porque a região vai dividir, pela primeira vez em 10 anos, duas grandes festas de fim de ano. Na praia do Marceneiro vai acontecer o tradicional Réveillon dos Milagres e na praia do Patacho, em Porto de Pedras, a balada vai ficar por conta do Destino Patacho, produzido pelos mesmos organizadores do Réveillon Celebration, de Maceió. Mas outras festas devem acontecer em outras praias, como Barra de Camaragibe e Praia do Toque.

Neste trecho de 30 quilômetros da Rota Ecológica, com locais paradisíacos, manguezais intocáveis e pousadas de charme, todos podem conhecer o roteiro das 10 praias da região. Seguindo no sentido sul/norte, a primeira praia é Barra de Camaragibe, uma antiga vila de pescadores que ainda mantém ares de interior, emoldurada pela foz do Rio Camaragibe e um cenário de manguezais. Logo em seguida a pedra da Baleia, o trecho de praia mais limpo do povoado. Em seguida, com acesso asfaltado, a Praia do Marceneiro é extensa e boa para caminhadas. Aqui os recifes da rota começam a aparecer. Atualmente existem pousadas e restaurantes de nível internacional na praia.

Em São Miguel dos Milagres a primeira praia e uma das mais belas, a Praia do Riacho, é bastante tranquila, mas conta com apoio de um receptivo bem pé na areia. Tem faixa de areia fina e águas cristalinas. As piscinas naturais são belíssimas. A praia central é a dos Milagres, uma enseada ladeada de um vasto coqueiral. A água esverdeada do mar é morninha. A orla é marcada pelos currais de peixe e uma das mais belas piscinas naturais da região.

A cultuada e badalada Praia do Toque é o endereço de várias pousadas charmosas. O adjetivo não está aí à toa. É realmente bela, tem uma barreira de recifes a 1 km da orla e, em suas piscinas naturais, os peixes são avistados a olho nu. A longa faixa de areia repleta de coqueiros propicia uma agradável caminhada. O acesso à praia pode ser feito em três pontos próximos dos terrenos das pousadas.

Por fim a agitada Porto da Rua, principal povoado da Rota Ecológica, com pousadas, hotéis, bares e restaurantes famosos. O mar é limpo e suas piscinas naturais são bastante disputadas. A foz do Rio Tatuamunha é de tirar o folego.

Próxima parada, Tatuamunha ou Gibaba, já em Porto de Pedras, é uma das melhores para o banho devido às aguas mansas e mornas e uma enseada extensa, que é boa para caminhadas. Uns 500 metros da foz existe o Santuário do peixe-boi marinho, que aproveita o trecho de Mata Atlântica e manguezais para levar a vida numa boa. Aqui é realizado um passeio de barco para apreciar esse animal em via de extinção.  

Presença constante em listas que elegem as melhores praias brasileiras, Patacho faz jus à fama. Tem areia clara, mar azul esverdeado, um vistoso coqueiral que literalmente se debruça à faixa de areia e uma sequência de piscinas naturais que se formam na maré baixa. Não há barracas e bares no Patacho. Restaurantes? Somente nas transadas pousadas e é necessário reservar. Para terminar, a praia do centrinho de Porto de Pedras, próxima a foz do Rio Manguaba, é a menos inspiradora do time, mas, do farol, admira-se uma bela vista da região.

admin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *